Aprígio acusa ex-prefeito Fernando de se apropriar de terreno da Prefeitura e ganhar com aluguel da área

 Aprígio acusa ex-prefeito Fernando de se apropriar de terreno da Prefeitura e ganhar com aluguel da área

Imagem: Dereck Gomes/Portal Voz Diária

 

Na última quarta-feira (30), o prefeito de Taboão da Serra, José Aprígio (Podemos), durante visita técnica em diversas obras, afirmou à imprensa que o ex-prefeito Fernando Fernandes (PSDB) teria se apropriado de um terreno que pertence à prefeitura para, segundo ele, “ganhar dinheiro com o aluguel da área”. O local apontado por Aprígio é onde funciona, atualmente, uma parte do estacionamento do Brasileirão Atacadista, localizado no Pirajuçara.

O chefe do executivo afirmou já ter entrado com processo em que pede que Fernandes devolva o valor acumulado nos últimos anos para os cofres públicos. O departamento jurídico também solicita que o terreno seja entregue à prefeitura.

“Estou querendo perguntar para o ex-prefeito Fernando Fernandes qual foi a intenção dele de ocupar essa área que é da prefeitura. Na época que ele foi eleito pela primeira vez, ele ocupou essa área, construiu uma parte desse prédio em cima da área pública e de lá pra cá, ele recebe o aluguel de todo esse prédio com estacionamento, quando esse estacionamento está 90% por cima de uma área pública. O Fernando Fernandes começou a enriquecer porque ele começou a alugar terrenos da prefeitura. O nosso jurídico já pediu a reintegração de posse e que ele pague o aluguel que ele por tanto tempo recebeu. Esse processo já está correndo na Justiça”, afirmou Aprígio.

O atual prefeito também disse que Fernando Fernandes teria praticado um crime ambiental ao desviar o curso do rio que passava próximo ao terreno.

“Queria saber qual foi a mágica para canalizar e tirar um córrego que passava aqui. Ele canalizou, segundo a população, essa água toda que passava aqui na rua e levou até o córrego na Salazar. Ele desviou o leito do córrego. Isso é crime ambiental”, disse.

Aprígio salientou ainda que quer usar a área para construir equipamentos que a população da região carece, como uma Unidade Básica de Saúde (UBS), por exemplo.

“Eu preciso da área para construir uma UBS nessa região. Nós temos aqui falta de UBS´s e de outros equipamentos públicos. Não é justo que o ex-prefeito use uma área pública para enriquecer ilicitamente faturando dinheiro em cima de uma propriedade da prefeitura”, finalizou.

Outro lado

Procurado pela reportagem do Voz Diária para dar o seu lado da história, o ex-prefeito Fernando Fernandes negou as acusações e emitiu uma nota por meio da sua assessoria de imprensa.

“O Aprígio mais uma vez está mentindo. O terreno em questão não é meu e nunca foi. Se há alguma questão, é a justiça que deve julgar. Talvez o Aprígio esteja me confundindo com ele”, disse.

Outras postagens